Oty é o sonho concebido em uma noite de inverno, entre livros de Matemática e Código Civil por dois irmãos universitários.

Nas paredes, esboços de formas e idéias que precisavam ser realizadas, da luz que modificou sua essência em volume; foram recebidos pelo colegas universitários e a maioria pensou: "Irmãos estranhos, eles não são normais...".Mas ao final do processo, o "vírus" da luz infectou esses heróicos sobreviventes, agora qualificados pela universidade: "Obrigado, irmãos Pamio.

Agora estamos preparados para o mundo da iluminação". Andrea e Simone, dois irmãos, uma simbiose.As vezes as palavras podem ser obstáculos, quando tudo o que se precisa é uma ideia.

Essa é uma daquelas raras relações em que os pensamentos se transmitem por telepatia, então frequentemente os irmãos chegavam ao escritório vestindo a mesma camiseta Lacoste, da mesma cor.

Um sentimento inexplicável para aqueles que não conhecem os dois irmãos, suas vidas e sua trajetória.
Para o bem ou para o mal, tudo na Oty se inicia desse entendimento em comum: "iluminação não é uma indústria, com muitos diretores e nenhuma responsabilidade.

Iluminação é sim um trabalho de alfaiataria, de personalidades fortes, que vende valores, concepções, experiência em torno de ideias que são intimamente conectadas.

O futuro é sempre o resultado dessas ideias, realizado da forma mais adequada".
Mas Oty não é só uma experiência de iluminação e design a ser dividida, uma viagem pela arquitetura e tecnologia sustentável.
É também o resultado do amor de um pai por seus filhos, amor de Eugênio, que se tornou uma herança de empreenderismo.
Um pai, um exemplo a seguir. Dois irmãos, uma educação, um caráter.